TOM JOBIM historia

AGUAS DE MARÇO

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol
É a noite, é a morte, é o laço, é o anzol

É peroba do campo, é o nó da madeira
Caingá, candeia, é o Matita Pereira
É madeira de vento, tombo da ribanceira
É o mistério profundo, é o queira ou não queira

É o vento ventando, é o fim da ladeira
É a viga, é o vão, festa da cumueira
É a chuva chovendo, é conversa ribeira
Das águas de março, é o fim da canseira

É o pé, é o chão, é a marcha estradeira
Passarinho na mão, pedra de atiradeira
É uma ave no céu, é uma ave no chão
É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão

É o fundo do poço, é o fim do caminho
No rosto, o desgosto, é um pouco sozinho
É um estrepe, é um prego, é uma ponta, é um ponto
É um pingo pingando, é uma conta, é um conto

É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando
É a luz da manhã, é o tijolo chegando
É a lenha, é o dia, é o fim da picada
É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada

É o projeto da casa, é o corpo na cama
É o carro enguiçado, é a lama, é a lama
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um resto de mato, na luz da manhã

São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É uma cobra, é um pau, é João, é José
É um espinho na mão, é um corte no pé

São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um belo horizonte, é uma febre terçã

São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

Au, edra, im, minho
Esto, oco, ouco, inho
Aco, idro, ida, ol, oite, orte, aço, zol

São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração


Tom Jobim
año 1972





Original en portugués
Versión en inglés: Waters of March

Tom hizo Águas de Março en la finca de la família en Poço Fundo, estado do Rio de Janeiro, en marzo de 1972. La propiedad estaba pasando por una pequeña reforma, que consistia básicamente en el refuerzo de un muro. Llovia mucho, y el camino que llevaba al sítio estaba fangoso. En este ambiente de obra, lluvia, y lodo, Tom escribió la letra y la música. En el folleto que acompañó la primera grabación de la música, lanzada en un insert de la revista "O Pasquim" en 1972, Tom dijo que fue inspirado por los versos iniciales de Olavo Bilac en "O Caçador de Esmeraldas":

Discos que tienen esta música:
Disco de bolso - O Tom de Tom Jobim e o tal de João Bosco / Antonio Carlos Jobim
Elis & Tom / Elis / Antonio Carlos Jobim
Matita Perê / Antonio Carlos Jobim
Tom Jobim Inédito / Antonio Carlos Jobim
Quarteto Jobim-Morelenbaum / Quarteto Jobim-Morelenbaum
Live in Montreux / Vários / Various



Letras / músicas
de Tom Jobim

Click arriba de la música que Ud busca.
Clique acima da música que voce procura.
Click on the title that interest you.


18 años exponiendo el acervo de Antonio Carlos Jobim en la red
18 anos expondo o acervo do Tom Jobim na rede.
18 years showing the Jobim's cultural heritage on the net


DIVULGUEMOS A OBRA DE TOM JOBIM
COMPARTA EN REDES SOCIALES / COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS/ SHARE ON THE NET